Número total de visualizações de página

terça-feira, 28 de agosto de 2012

ISTO É QUE VAI UMA CRISE!



Sporting, 0 X Rio Ave, 1

Ao Leão com triste sina,
Boa sorte ou má que tenha,
Com tal Ave de rapina
Não há mal que lhe não venha.

Por mais receita ou lição
Que seu mister determina
Não há quem dê solução
Ao Leão com triste sina.

Por vezes até acerta
E o sucesso se desenha
Mas outro azar o aperta
Boa sorte ou má que tenha.

Apesar de grande alarde,
De barrete e de batina,
Logo perde em Alvalade
Com tal Ave de rapina.

Já descobriu a Torcida
Qu´ a equipa não desempenha,
Com este Leão sem saída
Não há mal que lhe não venha.

A Equipa está muito forte
Preparada para a Crise
O que nos falta é a sorte
P´ ra vencer mais um deslize.

Venham todos, quantos são?
Nem se ponham pr´ ai a rir,
Não brinquem com este Leão
Que o Sucesso há-de vir!

Frassino Machado
In GLOSAS & BANDARILHAS

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

POETA VIMARANENSE - Abel da Cunha


                        Cordyline australis
          A UMA FITEIRA

Se pudesse amainava a ventania
que rasga as folhas largas da fiteira.
Plantada junto ao muro resistia
sem se vergar ao tempo altaneira.

Árvore mãe de todos os cansaços!
No tronco aberto, velho e carcomido,
guarda alviões, sacholas e engaços,
e utensílios que não têm servido.

Não morrerá talvez. Já tem rebentos
ao derredor com fitas renascidas.
Crianças dançam nos seus dias lentos
e brincam pela água divertidas.

Ao sol do meio-dia voam pombas
deixando sobre a terra leves sombras.

Abel da Cunha
Site do autor:
E também:

EPIGRAMA AOS POETAS CONTEMPORÂNEOS



- A propósito do papel da Poesia -

1. Ser ou não ser uma Glosa,
Com muita ou pouca rima
Que possa ter preciosa,
Já conquistou a estima.
Mesmo que alguém a deprima
Não deixa por mãos alheias
Ir a todas as aldeias
Levar como concordata
A tarefa imediata
De mexer com as ideias!

2. Ser ou não ser um Soneto,
Com ou sem estilo clássico
Fechando ou não com terceto,
Vem dos idos do jurássico.
Mesmo, por motivo prático,
Ele não sendo ciumento
Torna-se em cada momento
Um éden de emoções
Que arrebata corações
E é porto de sofrimento.

3. Ser ou não ser uma Ode,
Com este ou aquele formato
Que explica como pode,
É um assunto caricato.
Mas para eu não ser chato
Afirmo esta convicção
De que a sublime questão
Que enriquece a poesia
É assumir primazia
Nos poetas de eleição.

4. Quadra popular ou não
Ou um dístico perdido
Fica sempre a tradição
De poesia com sentido.
Já agora, por divertido,
Quanto ao nosso epigrama,
Não façamos nenhum drama:
A Poesia é natural
Se for circunstancial
Em todo e qualquer programa!

Frassino Machado
In RODA VIVA

terça-feira, 21 de agosto de 2012

O LEÃO ESTUDIOSO

Vitória S. C., 0 X Sporting C. P., 0

Tendo em vista as verdades
De um passado desgostoso
P’ las Novas Oportunidades
O Leão fez-se estudioso.

Não é vergonha nenhuma
E só mostra qualidades
Estudar, limpando a bruma,
Tendo em vista as verdades.

Há que aprender com paixão
Quem quer futuro ditoso
À palmatória dar mão
De um passado desgostoso.

No estádio do Fundador,
Na mais bela das cidades,
Abriu Escola com primor
P´ las Novas Oportunidades.

Com os erros arquivados,
Num processo engenhoso,
Por trejeitos recriados
O Leão fez-se estudioso.

Com broa e verde tinto,
Já vem nos livros de estória,
Foi o truque de Sá Pinto
P´ ra ganhar ao Rui Vitória.

Mas Vitória é sempre Vitória,
Só empatou o aprendiz Leão.
Não basta o ter memória
Há que saber a lição!

Frassino Machado
In MUSA VIAJANTE